quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Quem foi Denilson Caribé de Castro?


Muitos dos atuais professores, desconhece ou esqueceram de transmite para seus alunos a história do karatê baiano. E uma dessas histórias que tem relação intima com o karate, é a história de Denilson Caribé.

Denilson nasceu em 15 de Fevereiro de 1940, na cidade de Santo Amaro da Purificação, filho de um casal simples formado pelo senhor Lourival Vieira de Castro e Dona Valda Caribé de Castro. Tornou-se conhecido apenas por Caribé, sobrenome de sua genitora, ao contrário do que muitos pensam. Iniciou sua carreira de karateca, oficialmente, no Ginásio Acrópole em 1961, sob a orientação técnica de um jovem japonês Eisuke Oishi, de quem se tornou amigo e irmão.

Treinou e desenvolveu seus conhecimentos no Karatê com grandes mestres com Yasutaka Tanaka, Lirton Monassa, Sadamu Uriu, Juichi Sagara, Masatoshi Nakayama, Masahiko Tanaka.

Seu primeiro exame de faixa foi em Janeiro de 1964, na academia Mei-bu-kan, São Paulo, do Prof. Akira Taniguchi, passando de faixa branca para verde.  Em dezembro de 1964 foi promovido para faixa roxa. Participando do I Torneio Nacional de Karatê e em 1965 do Torneio do Estilo Goju-ryu, sagrando-se Campeão.

Após alguns anos, com muito esforço, e ajuda de seus amigos Caribé funda a Associação de Karatê da Bahia, a ASKABA que, inicialmente, funcionava no subsolo de uma casa localizada em Brotas. Considerada Academia Modelo e a mais perfeita do Brasil, sendo considerada Entidade de Utilidade Pública em Maio de 1972.

Na hora de se apresentar para exame de faixa preta foi encaminhado ao Rio de Janeiro pelo Dr. Fauzi Abdala João, então presidente da Federação Bahiana de Pugilismo, Caribé submete-se a uma banca rigorosíssima, formada pelos faixas Pretas Yasutaka Tanaka, Juichi Sagara. Tornou-se o primeiro faixa Preta de Karatê da Bahia. Em 02 de Junho de 1978, Denílson foi promovido para quarto Dan. Instrutor chefe da NIHON KARATÊ KIOKAY na Bahia.

Ele foi respeitado nacionalmente por atletas e dirigentes de todos os esportes: praticou futebol, capoeira, jiu-jitsu. Mas foi no Karatê que desenvolveu todo o seu corpo e espírito, moldou seu caráter e fixou sua personalidade marcante e tornou-se um líder.

Era um aluno dedicado, e um atleta ímpar, professor, árbitro, examinador, dirigente, tudo que se possa imaginar num esporte, ele foi inigualável: em todos os setores da vida era conceituado como um homem de qualidades excelentes: humildade, inteligência, corajoso, educado, tinha um enorme caráter, e, sobretudo, um homem dotado de elevado espírito de liderança.

O mestre Denílson, dentre tantos trabalhos realizados, foi o primeiro professor a introduzir o Karatê para crianças, servindo de modelo para todo o Brasil.

Em 23 de Outubro de 1985, Caribé falecia tragicamente num acidente automobilístico indo para cidade de Vitória da Conquista, exatamente 30 dias antes do aniversário da ASKABA, que ele fundou. Sua morte, no auge de sua carreira, deixou o karate baiano órfão, sem um líder. No entanto, essencialmente, Caribé não morreu, podemos encontrar um pouco dele em cada treinamento.

Antes de falecer Caribé Fundou o Departamento de Karatê da Federação Baiana de Pugilismo; Idealizou e fundou a Federação Baiana de Karatê; Idealizou a Confederação Brasileira de Karatê, sonho que não conseguiu realizar, mas que seus seguidores o representaram na fundação da CBK em 11/09/1987, dois anos após sua morte.

Após a sua morte a Confederação Brasileira de Karatê outorgou-lhe PATRONO DO KARATÊ BRASILEIRO, homenagem jamais prestada a outro esportista. Denílson Caribé tornou-se uma lenda dentro do Karate brasileiro.

Vejam um pouco da trajetória competitiva deste grande atleta e líder.

Junho de 1965 - Participou da primeira seleção baiana que disputou o primeiro torneio de âmbito nacional, realizado em São Paulo, viajando pela rodoviária, com seus próprios recursos, conseguindo o título de Campeão do Torneio Nacional de Karate. O que não se mudou muito de lá pra cá.
1967 - Participou da nova Seleção Baiana, em torneio realizado no Rio de Janeiro.
1968 - Primeiro campeonato Baiano, com a presença de 3 clubes.
1969 - Primeiro Campeonato Brasileiro Oficial de Karatê. Título: Vice-campeão de katá e vice-campeão de Kumitê.
1970 - Primeiros Jogos de Brasília sagrando-se Campeão de Kumitê por equipe e vice-campeão individual de katá e kumitê.
1971 - III Campeonato Brasileiro - Campeão por Equipe.

Resumindo seu histórico esportivo Denílson foi penta campeão baiano, campeão brasileiro por equipe e outros como vice-campeão. Foi vice-campeão no pan-americano em 1972. Representou o Brasil na França nesse mesmo ano. Nessa competição comprovou sua garra, seu patriotismo, seu amor ao karate e ao seu país, honrando a sua terra natal, a Bahia, quando, mesmo a contragosto do seu técnico, lutou com o braço deslocado conseguindo ainda se classificar em 5º lugar.

RANGEL, Ivo. Estudo de Karate

6 comentários:

  1. Denilson Caribé foi um atleta e artísta marcial que abraçou a arte do karatê com muito amor, carinho e respeito pela artes marcail Japonesa, se tornando assim um lendário mestre de karatê.

    ResponderExcluir
  2. Levei um maigery (se é assim que se escreve) no "dojo" da Askaba, quando estava num "kumite" com esse profissional. À época eram professores, Freitas, Macarrão e o pai do Lyoto, o japonês Yoshizo Machida. No andar de baixo funcionava a Petrus, excelente academia de musculação. Treinei também com Djlama Caribé, à época faixa marrom e Azer,à época faixa roxa.

    Bons tempos. Um nome que não pode ser esquecido pelo esporte baiano.

    ResponderExcluir
  3. hoje aos 72 anos nao poderia numca esquecer (1966 ate 1972):
    Denilson, Djalminha, Decio, Dorival, Dalmar, Almir, Macarrao
    Que privilegio, obrigado pela licao de vida.

    ResponderExcluir
  4. Fui aluno e amigo do Sensei Denilson Caribé sai do sua academia como faixa marrom, e hoje tenho muitas saudades da convivência com meus colegas de lutas.
    Ele era de fato um ser especial.

    ResponderExcluir
  5. Grande mestre Denilson caribe. Tive a honra de ser aluno desse grande homen de muito carater e humildade

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião sobre este assunto.
"Veja-se no próximo e nunca o fará mal."